segunda-feira, maio 27, 2024
DestaquesPolícia

Os Piratas da Enchente: Polícia Militar de Minas prendem Ladrões em saques no RS

PMMG/Divulgação)

REDAÇÃO – Três homens suspeitos de saques em áreas alagadas no Rio Grande do Sul, estado gaúcho devastado por uma tragédia climática, foram presos após uma operação desencadeada por militares da equipe da Polícia Militar do Meio Ambiente de Minas Gerais.

Conforme a PMMG informou nesta segunda (13), os suspeitos, apontados como especialistas na prática de saques em casas e comércios alagados, também eram chamados de “piratas”, por se aproveitarem das enchentes e inundações para cometer arrombamentos e roubos.

“Os piratas agem fingindo pedir socorro em áreas alagadas ou próximas a locais inundados. Quando voluntários ou equipes de resgate se aproximam, eles atacam, roubando barcos, jet skis e equipamentos”, informou a corporação em um post nas redes sociais.

A equipe da Polícia Militar que está na região para auxiliar nos patrulhamentos e resgates, além da prisão, apreendeu armas de fogo, munições e outros itens roubados.

Tragédia

O número de pessoas que estão temporariamente morando em abrigos no Rio Grande do Sul chegou a 80 mil (80.826), conforme o mais recente boletim da Defesa Civil estadual, divulgado às 9h desta segunda-feira (13).

Devido às fortes chuvas que causaram estragos em centenas de cidades do Rio Grande do Sul, há duas semanas, mais de meio milhão (538.241) de gaúchos estão desalojados, porque foram obrigados a abandonar a própria casa para ficar em segurança.

As consequências dos temporais afetam cerca de 90% do estado, ou 447 dos 497 municípios, e mais de 2,11 milhões de pessoas foram impactos direta ou indiretamente pelos eventos climáticos extremos.

De domingo para hoje, mais quatro mortes foram confirmadas, elevando para 147 o número de vítimas. Os nomes das pessoas mortas identificadas e localidades dos óbitos podem ser consultados no site da Defesa Civil estadual. Ainda há 127 pessoas desaparecidas. No levantamento oficial, em todo o estado, há 806 feridos.

Mais de 76,4 mil pessoas foram resgatadas. Somam-se a esses salvamentos 10.814 animais domésticos e silvestres resgatados. Oficialmente, atuam nestes salvamentos 27.651 agentes públicos federais, do Rio Grande do Sul e de estados parceiros.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *