RACHADINHA: Wanderson Gandra, ex-vereador de Ipatinga, é condenado a 4 anos e 10 meses de prisão

Ipatinga – O ex-vereador de Ipatinga, Wanderson Gandra, foi condenado a 4 anos e 10 meses de prisão em regime semiaberto, e seis meses de detenção, pelo crime conhecido como “rachadinha”, podendo recorrer em liberdade. A condenação foi dada em maio deste ano, porém, devido à pandemia, as intimações foram iniciadas no dia 12 deste mês.

Além disso, segundo a decisão do Juiz, Wanderson Gandra terá que ressarcir as vítimas envolvidas no processo em mais de R$ 81 mil, e pagar cerca de R$ 37 mil em multa.

Em fevereiro de 2019, ele foi preso na operação Dolos por exigir de volta parte dos salários de assessores, e solto quase seis meses depois. Na época, o advogado de defesa do ex-parlamentar, Vinícius Xingó, disse que o juiz entendeu que não se aplicavam mais os requisitos para uma prisão preventiva.

Em nota, a defesa do ex-vereador disse que irá recorrer da decisão em 2ª instância. “A sentença somente comprova que a prisão provisória foi desnecessária e midiática, vez que a acusação pleiteou descabidamente uma pena de mínima de 206 (duzentos e seis) anos e não conseguiu sequer 3% (três por cento) do que foi requerido na ação penal”, disse o advogado.

Fonte: G1 Vales

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *