Saúde de Fabriciano terá prazo máximo de 45 dias para assegurar mamografia

O Projeto de Lei nº 3.039/2019 é de autoria do vereador Leandro Xingó, Xingozinho

Fabriciano – A prefeitura de Coronel Fabriciano agora terá o prazo máximo de 45 dias para a realização de exames de mamografia e ultrassonografia da mama. É o que determina o Projeto de Lei nº 3.039/2019, de autoria do vereador Leandro Xingó, Xingozinho, aprovado por unanimidade pela Câmara Municipal.

A nova matéria, aprovada no contexto do “Outubro Rosa”, estabelece o tempo máximo de espera para realização de exames de mamografia e ultrassonografia de mama nas unidades da rede pública de saúde do município, variando de acordo com a faixa etária da mulher.

Em sua justificativa, o autor do projeto ressalta que “cerca de 19 mil vidas são ceifadas a cada ano em  consequência do câncer de mama, doença que tem uma incidência cada vez maior”. Na maioria das vezes, os casos são detectados em um estágio avançado, tornando praticamente impossível a sua cura.

“Nossa proposta tem por objeto a prevenção e detecção precoce de uma doença assustadora. Sabemos que dois terços dos tumores mamários, quando detectados, já estão em fase avançada, trazendo à paciente e seus familiares uma série de consequências maléficas e um dispêndio muito grande aos cofres públicos”, salienta Xingozinho.

De acordo com estudos levantados pelo autor, as consequências da doença podem ser reduzidas radicalmente se o diagnóstico for realizado precocemente. Contudo, isto só é possível com o auxílio de um exame de mamografia, conforme determina a nova lei.

Para o cumprimento da norma, o município de Coronel Fabriciano deverá, através da Secretaria de Saúde, formar equipe de profissionais para a atenção básica, garantindo cobertura da estratégia saúde da família, com ações preventivas para chegar a tempo de detectar o câncer precoce.

“Não adianta ficar fazendo campanha do Outubro Rosa e Novembro Azul se, efetivamente, não garantir num prazo razoável os exames que são fundamentais no diagnóstico precoce da doença e que auxilia na manutenção da saúde. O exame é um direito e não um favor”, concluiu Xingozinho.

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *