FIO DE ESPERANÇA: Instalação de Comunidade Terapêutica mobiliza vereadores e prefeitos

BELO ORIENTE  – Vereadores de Belo Oriente se mobilizaram em torno de um projeto social que vai auxiliar na recuperação de pessoas que vivem o drama do alcoolismo e também de outras drogas. Eles devem aprovar, sem restrições, a implantação de um núcleo da Comunidade Terapêutica da Assembleia de Deus – Ministério de Coronel Fabriciano e Ipatinga -, no município, do qual o projeto de Lei será enviado à Casa nos próximos dias pelo prefeito Hamilton Rômulo.

Na tarde de terça-feira, a Câmara de Belo Oriente abriu as portas para que os dirigentes da igreja pudessem fazer a apresentação do projeto, que nos últimos 20 anos atendeu cerca de 3 mil pessoas, que se viram completamente livres do mal que tanto assola a sociedade. “A gente conhece as ações evangelizadoras da Assembleia de Deus, que investe muito em projetos sociais. A implantação da Comunidade Terapêutica em Belo Oriente, nos moldes que vem sendo apresentada, é uma conquista para o povo belorientino. Quantas pessoas vivem em casa o drama do alcoolismo e também dos usuários de outras drogas? Estamos aguardando o envio do projeto de Lei à Câmara, onde a matéria terá seu trânsito normal até o dia da votação, que esperamos ser em breve”, afirmou a vereadora Nacife Menezes, presidente da Câmara de Belo Oriente.

Para Nacife Menezes, o trabalho realizado pela Comunidade Terapêutica “recupera vidas”. “Apesar das dificuldades enfrentadas para manter esse padrão de trabalho, percebemos o carinho no acolhimento e a determinação por parte de cada voluntário que colabora com essa iniciativa. Temos que incentivar o sentimento de pertencimento nos moradores. Devemos resgatar isso na sociedade, porque esse é um projeto que recupera as pessoas. Na Comunidade Terapêutica são nove meses de tratamento, o que coincide com os meses de uma gestação. Trazer a discussão do problema para dentro da Câmara foi importante para esclarecer todas as dúvidas. Esse é o caminho da integração e do entendimento”, disse a presidente da Câmara.

O pastor Raimundo Gilson da Silva, 1º Vice-presidente da Assembleia de Deus – Coronel Fabriciano e Ipatinga, comentou sobre os diversos projetos sociais da igreja, como centros de recuperação que garantem uma experiência de 20 anos de trabalho em Coronel Fabriciano e Santana do Paraíso. “Quem vive o drama dentro de casa sabe que ninguém se liberta sozinho dos vícios. O apoio da família, que vai receber essa pessoa de volta, é fundamental. Na nossa casa, os internos são atendidos simultaneamente com hospedagem, alimentação e tratamento terapêutico. Mais de 70% ficam completamente livres das drogas e do alcoolismo. É uma porta da esperança, sim. Na clínica, tem também o tratamento espiritual, onde os internos são convidados a participarem de cultos e estudos bíblicos que acontecem todos os dias”, afirmou.

A proposta inicial da Prefeitura de Belo Oriente é firmar com a Assembleia de Deus um termo de cessão de uso de bem imóvel de uma escola desativada na Comunidade Areia Preta. A área de aproximadamente 5 mil metros quadrados seria utilizada como sede administração e local para realização do projeto Comunidade Terapêutica com capacidade de atendimento para 25 pessoas. “Pequenos gestos podem fazer a diferença numa sociedade e essa é nossa preocupação como gestor público. Belo Oriente tem mais de 30 internos em clínicas fora do município. Outras cidades abriram as portas para nossas causas, e porque não retribuir isso agora? Hoje, nossa missão é fazer mais com pouco, sempre com apoio e parcerias”, diz o prefeito Hamilton Rômulo.

Gerar soluções para os conflitos é uma das tarefas mais difíceis, na opinião do cabo Licério, representante do comando do Pelotão da Polícia Militar em Belo Oriente. Ele elogiou a chegada da Comunidade Terapêutica da Assembleia de Deus em Belo Oriente e disse que iniciativas como essas são bem-vindas e necessárias. “Hoje, é muito fácil o contato das pessoas com o mundo do álcool e das drogas. O ciclo entre dependentes está mudando. A presença de mulheres envolvidas com o mundo das drogas e que abandonam tudo de uma hora para outra está aumentando. Acredito que para ajudar nas transformações de uma sociedade são necessários grandes passos, como esse que está sendo dado hoje na Câmara de Belo Oriente. Já vimos que só a repressão não adianta. É necessário investir na prevenção”, orienta.

Ainda participaram da reunião os vereadores Juscélio Luna, Alfredo do Lori, Tião Faria, Vaguim da Borracharia, Disson, Kará, José Pires, Edmar e Rivaldo.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *