Movimento MG-760 aciona Ministério Público para que a obra da rodovia não seja paralisada

MARLIÉRIA – Nos últimos dias, a preocupação da coordenação do “Movimento MG-760 Asfalta Já” aumentou com os problemas causados pelos poucos minutos de chuva, que chegou a impedir temporariamente o trânsito na rodovia. O trecho aonde vem sendo preparado a passos de tartaruga, entre Santo Antônio da Mata, município de Marliéria, e o morro da Canjica, nas proximidades do Bar do Zé André, ficou em péssimo estado, principalmente para veículos pesados.

Faltando apenas 15 dias para as eleições, nenhum sinal de que o asfaltamento deste trecho acima mencionado possa acontecer, contrariando as afirmações do DERMG. “É uma preocupação sem tamanho”, declara a coordenação do Movimento MG-760.

MINISTÉRIO PÚBLICO

Temendo que a obra da MG-760 possa ser paralisada de vez após o dia 7 de outubro, o Movimento MG-760 Asfalta Já, após manifesto na estrada, encaminhou ao Ministério Público da Comarca de Timóteo, um pedido de intervenção para que a empresa Tamasa acelere as obras de igual maneira foram  iniciadas.

Os coordenadores do Movimento relataram ao MP que o ritmo do empreendimento diminuiu com a falta de pagamento das medições. Com isso cerca de 12 km que estão praticamente concluídos para recebimento da pavimentação asfáltica, poderão ficar perdidos devido ao período chuvoso.

Também foi relatado ao Ministério Público, que a empresa Tamasa, responsável pela obra, fez diversas demissões, está parcelando pagamento dos trabalhadores, e retirou várias maquinas do trecho. “O que a empresa executou em três meses, ela não concluiu em 9 meses. A nossa preocupação está centrada nestes indícios”, disseram os coordenadores do Movimento MG-760 ao Ministério Público, que irão retornar na próxima semana no MP para certificar das providências já indicadas.

Entenda o caso

A pavimentação da MG-760 entre Marliéria e São José do Goiabal (BR-262) visa facilitar o acesso da população do Vale do Aço à Zona da Mata mineira. Depois de aproximadamente quatro anos parada à espera de adequações ambientais, em outubro do ano passado, o asfalto começou a aparecer  nos primeiros metros da MG-760, perto de Cava Grande e hoje já se estende até Santo Antônio da Mata. A pavimentação foi iniciada nas proximidades do canteiro de obras da empresa Tamasa (vencedora da licitação) a 600 metros do distrito de Cava Grande, em Marliéria. A obra, de 57 quilômetros de
extensão, tem orçamento de R$ 110.930.599,83, conforme uma placa afixada em Cava Grande, custeada com recursos estaduais.

A previsão de entrega da obra é no fim de 2019. A sequência da obra agora dependeria da liberação de novos aportes orçamentários. A pavimentação da MG-760 entre Marliéria e São José do Goiabal (BR-262) é uma obra esperada há mais de 50 anos pela população do Vale do Aço, para facilitar o acesso.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *