Fabriciano aprova “Moção de Repúdio” contra Copasa e Cemig

Vereador Marcos da Luz é o autor das Moções.

Fabriciano – Em sessão ordinária realizada na tarde de ontem (terça-30) a Câmara Municipal de Coronel Fabriciano aprovou requerimento com “Moção de Repúdio” contra a Cemig e a Copasa, de iniciativa do vereador Marcos da Luz (PT).

“É inaceitável a falta de energia e água em vários bairros de nossa cidade. Exigimos das duas concessionárias o imediato retorno do atendimento e melhorias na prestação de serviço”, enfatizou Marcos da Luz.

Ele lembrou que foi autor em 2011 de uma representação junto ao Ministério Público Estadual em face da Cemig, o que forçou a empresa a fazer alguns investimentos à época.

Contudo, os problemas voltaram a acontecer e tem sido recorrentes as interrupções no fornecimento de energia em Fabriciano. “Basta um trovoada para termos apagões. Tem casos em que se ficou mais de 40 horas sem fornecimento”, assevera.

O mesmo está acontecendo com a Copasa, com reclamações de desabastecimento em vários pontos da cidade, sobretudo das partes altas. Ontem houve uma manifestação de moradores do bairro Nossa Senhora do Carmo em frente à agência da empresa no bairro dos Professores, exigindo a volta da água nas redes de suas residências.

Um aglomerado de pessoas aguardou durante toda a tarde o caminhão pipa na Praça do Cruzeiro, no alto do bairro. O vereador Marcos da Luz ressaltou que, por força do contrato de concessão, a Prefeitura é o “poder concedente”, sendo a responsável e devendo tomar providências em relação à Copasa.

Para o vereador a falta de água e luz fere o princípio da dignidade da pessoa humana e reduz a qualidade de vida dos cidadãos. Nas críticas que fez ele defendeu os trabalhadores das duas empresas, que, em sua opinião, muitas vezes trabalham em situações até de risco de vida.

Por fim, ele disse que água e energia não são mercadorias, e sim serviços públicos essenciais, dos quais o cidadão não pode prescindir. “Segundo o Código de Defesa do Consumidor, são dois direitos básicos do consumidor, estando as concessionárias obrigadas a garanti-los de forma adequada, eficiente, segura e contínua”, completou.

O parlamentar defendeu, ao final de sua fala, que a Câmara Municipal acione a direção das duas empresas em Belo Horizonte o mais urgente possível.

Mourão sem título – Na mesma reunião, o plenário da Câmara Municipal de Coronel Fabriciano rejeitou por 10 votos contrários, quatro a favor, duas abstenções e uma ausência o Projeto de Resolução que concedia o Título de Cidadão Honorário do Município ao deputado estadual Bonifácio Mourão (PSDB), que não se reelegeu nas eleições de 07 de outubro.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *