domingo, julho 21, 2024
DestaquesEducação

Morre em Timóteo, aos 86 anos, a professora e escritora Zaíra de Carvalho

A escritora timotense Zaíra de Carvalho no lançamento dos livros “História de Timóteo”, em 2016, na Associação dos Aposentados de Timóteo. Os livros recontam a história do município a partir do resgate de documentos históricos, mas sobretudo, a partir da ótica das pessoas que ajudaram a construir a cidade.

TIMÓTEO – Internada no Hospital Márcio Cunha há vários dias, morreu neste sábado (27), a professora de Literatura e escritora, Zaíra de Carvalho, aos 86 anos. Além de atuar na área literária, Zaíra de Carvalho é reconhecida por seu trabalho social, tendo sido fundadora do Lar das Meninas Joanna de Ângelis, que atendia crianças em situação de vulnerabilidade social. A instituição não existe mais, mas Zaíra mantém seu espírito de voluntariado sobretudo em defesa das crianças e jovens.

A corpo da escritora está sendo velado no auditório da Prefeitura de Timóteo. O sepultamento está previsto para as 17h no cemitério Recanto da Paz, no bairro Bela Vista , em Timóteo.

Nascida na Fazenda do Alegre/Timóteo em 1936, na época pertencente ao município de Antônio Dias, Zaíra graduou-se em Letras pela Universidade do Trabalho (atual Unileste) em 1969. Em 2016, a escritora lançou sua 13ª obra, com o título “História de Timóteo”, no qual registra a participação da comunidade na construção da cidade.  O livro é fruto de uma pesquisa bibliográfica abrangendo o período de 1835 a 2013. Zaíra de Carvalho foi fundadora da Associação dos Poetas e Escritores do Município de Timóteo (Apemt).

O presidente da Câmara de Timóteo, Reygler Max, em nome de todos os parlamentares, vem a público lamentar o falecimento da professora e escritora Zaíra de Carvalho.

Zaíra de Carvalho dedicou quase toda sua vida para servir a Timóteo. “O trabalho incansável de Zaíra em Timóteo, é inspiração para todos os Timotenses. Neste momento de dor, expressamos os mais profundos sentimentos de pesar a todos os familiares, amigos, estudantes e colegas de profissão que conviveram com a professora. Uma inestimável perda”, disse o presidente.

 

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *