domingo, fevereiro 25, 2024
DestaquesPolítica

Santana do Paraíso: 31 anos de emancipação e mais de 200 anos de história

SANTANA DO PARAÍSO – Santana do Paraíso, a ‘caçula’ da Região Metropolitana do Vale do Aço, celebra 31 anos, nesta sexta-feira (28). Apesar de comemorar pouco mais que três décadas, a história do município começa bem antes de sua emancipação. Em 1804, no reinado de Dom João VI, as terras, que hoje correspondem ao município, foram entregues às autoridades portuguesas como parte do projeto de “civilização” dos nativos nack-ne-nuck, índios bravios descendentes dos Aimorés, do grupo Tapuia e do tronco linguístico Macro-Jê. O primeiro nome da cidade, Taquaraçu, homenageava um tipo de vegetação muito comum, e que significa “grande bambu”. Com o passar dos tempos um vilarejo acabou se formando no local e seu nome batizado como Santana do Paraíso, em homenagem à paisagem natural belíssima e a Nossa Senhora de Santana, escolhida como padroeira do vilarejo pelos párocos locais.

Ao final do século XIX, as cachoeiras de Santana do Paraíso do Taquaraçu eram ponto de parada dos tropeiros, em especial, a cachoeira do Engenho Velho, no centro da cidade. As tropas, vindas, geralmente, de Antônio Dias, passavam pelo Calado e por Barra Alegre (atual distrito de Ipatinga), e, para seguir até o Achado, tinham que passar pelo então povoado de Taquaraçu, subindo a Serra do Chico Lucas e seguindo viagem em direção a Ferros. A partir de 1923, o distrito foi transferido para o Município de Mesquita, permanecendo nessa condição até a data de sua emancipação, em 1992.

Nos últimos 31 anos, Santana do Paraíso cresceu e se desenvolveu, tornando-se o município com maior potencial de desenvolvimento do Vale do Aço. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nos últimos 10 anos, a cidade teve um aumento populacional de cerca de 50%. A princesa de Minas Gerais, como é conhecida, tem enfrentado avanços exponenciais e inéditos em todas as áreas.

Obras

Atualmente, a cidade tem 99% da iluminação pública feita de lâmpadas de LED, além de braços de iluminação na Zona Rural. A BR MG-232, que liga o bairro Industrial ao Centro receberá, em breve, iluminação e ciclovia, tornando o trajeto ágil e seguro. Nos últimos dois anos, foram 43 vias, entre as que receberam e as que irão receber obras drenagem e pavimentação, incluindo as principais vias de acesso aos bairros. A limpeza urbana também merece destaque, com calendário de capina, drenagens fluviais e pluviais e desobstrução de córregos.

Meio ambiente

A cidade recicla, atualmente, 70% do lixo – atingindo um percentual 14 vezes maior que a média nacional. A meta é que até 2024, o município atinja 100% do lixo reciclado. Além disso, as obras de esgotamento sanitário estão acontecendo por toda a cidade e a previsão é de que o município tenha 90% do esgoto doméstico coletado e tratado, até o final do próximo ano. O bairro Industrial já iniciou as obras de retirada do esgoto, que há várias décadas percorre as moradias.

Saúde

O Fila Zero na Saúde já realizou mais de 7 mil atendimentos, de pacientes que aguardavam há anos por consultas com especialistas, exames e cirurgias. O município conta, atualmente, com aporte inédito para atender as demandas dos usuários do sistema público de saúde. Além de disponibilizar uma ambulância e um posto do SAMU regional, Santana do Paraíso conta com duas ambulâncias de alto padrão, adquiridas pela Prefeitura, e duas vans modernas adaptadas para pacientes com mobilidade reduzida. Além disso, as unidades de saúde passam por reformas equipadas com ar condicionado, wifi e  televisão para receber com conforto os pacientes e acompanhantes. Na área de vigilância sanitária, o município atingiu 100% da cobertura vacinal de antirrábica em cães e gatos. A força-tarefa de combate à dengue visitou 2441 imóveis e recolheu, aproximadamente 4.000 kg de possíveis criadouros dos mosquitos.

Educação

No âmbito da educação, o município tem se destacado com ações multidimensionais. Para democratizar o acesso ao ensino superior, o município oferece 100 bolsas de graduação nos cursos de pedagogia e administração para a população carente. Já na educação básica, são diversos projetos de incentivo à leitura introduzidos em salas de aula, bibliotecas equipadas, professores qualificados, acesso a material didáticos de qualidade e merenda com valor nutricional adequado. Além disso, os Centros Municipais de Educação Infantil (CEMEIs) e escolas municipais passaram por reformas estruturais para promover conforto aos alunos.

Assistência Social

Santana do Paraíso é referência na utilização dos Fundos do Idoso e da Criança e do Adolescente. O município tem mais de 800 crianças e adolescentes beneficiados por programas nas áreas de esporte, lazer, cultura e formação profissional do Fundo da Infância e da Adolescência. Já o Fundo do Idoso, contempla mais de 200 assistidos, promovendo qualidade de vida, acolhimento institucional aos desabrigados e visitas e melhorias àqueles que estão acamados. O Centro de Convivência da Pessoa Idosa – Projeto “Grãos de Sonhos” conta com uma moderna piscina de hidroginástica e uma estrutura que é usada para garantir mais conforto às pessoas idosas do município. Outro marco importante é que Santana do Paraíso foi o primeiro município da Região Metropolitana do Vale do Aço a aderir ao Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan), que permite que o município assegure o sustento de famílias em situação de vulnerabilidade social. Na Horta Municipal, a produção de verduras e hortaliças são colhidas semanalmente e separadas em cestas e entregues às famílias cadastradas do CadÚnico e em situação de insegurança alimentar.

Aeroporto Regional e Estrada de Ferro

Com o projeto de expansão do Aeroporto Regional do Vale do Aço, Santana do Paraíso terá ainda mais possibilidades de desenvolvimento econômico e territorial. O plano de expansão prevê a ampliação do terminal de passageiros para receber 1,5 milhões de passageiros por ano. Além de uma área industrial, área de gás e um espaço para integração com a ferrovia.

A Petrocity anunciou, recentemente, que irá construir a ferrovia Vale do Aço/Porto de São Mateus, no Espírito Santo e Brasília. A unidade de transbordo de carga ficará nas imediações do Aeroporto Regional do Vale do Aço. Em busca de atração de investimentos, a prefeitura de Santana do Paraíso está projetando uma via de aproximadamente cinco quilômetros, conectando a BR 381, aeroporto, duas linhas férreas e BR-458. Assim, em um raio de cinco quilômetros, vamos ter o multimodal, formado por um aeroporto, duas ferrovias, duas BRs e cerca de mil e duzentos hectares de terra para atração de novas empresas.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *