quinta-feira, junho 20, 2024
CidadesDestaquesEdital

Segunda edição do Edital Doce será lançada em março com modalidades inéditas

Inscrições serão abertas para projetos nas áreas de trismo, cultura e esportes e lazer em municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo

A Fundação Renova lança, no dia 7 de março, a segunda edição do Edital Doce, que tem como objetivo selecionar e apoiar, com recurso financeiro próprio, projetos inéditos ou iniciativas já existentes apresentadas por pessoas físicas, microempreendedores, coletivos e grupos informais, organizações sem fins lucrativos e empresas atuantes nas áreas do turismo, cultura e esportes e lazer de municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo. Podem se inscrever projetos com orçamentos entre R$ 25 mil e R$ 200 mil.

A novidade dessa segunda edição são os três eixos previstos: Edital de Projetos Sociais de Turismo, Cultura e Esporte; Edital de Reparação do Lazer; e Edital de Reparação das Referências Culturais. Este último contemplará apenas as cidades de Mariana, Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, em Minas.

A primeira edição do Edital Doce, realizada em 2019 em Minas Gerais e 2020 no Espírito Santo, contemplou mais de 220 projetos nos dois estados, que receberam R$ 13,5 milhões no total.

As inscrições e outras informações serão disponibilizadas no site da Fundação Renova a partir de 7 de março (www.fundacaorenova.org/paineis/edital-doce). Enquanto isso, os proponentes podem se adiantar e começar a pensar em suas propostas.

Sobre a Fundação Renova

A Fundação Renova é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, constituída com o exclusivo propósito de gerir e executar os programas e ações de reparação e compensação dos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão.

A Fundação foi instituída por meio de um Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC), assinado entre Samarco, suas acionistas Vale e BHP, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de uma série de autarquias, fundações e institutos (como Ibama, Instituto Chico Mendes, Agência Nacional de Águas, Instituto Estadual de Florestas, Funai, Secretarias de Meio Ambiente, dentre outros), em março de 2016.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *