sexta-feira, março 1, 2024
DestaquesSaúde

Ipatinga realiza primeiro Liraa de 2023 entre os dias 03 e 06 de janeiro

IPATINGA – A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Controle de Zoonoses – CCZ, inicia na terça-feira (3) o primeiro Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2023 com o objetivo de combater as arboviroses transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como Dengue, Chikungunya e Zika. O Levantamento tem como finalidade identificar a situação de infestação dos bairros e auxiliar nas atividades de controle da doença.

O LIRAa é realizado a cada três meses, totalizando quatro levantamentos ao ano, de acordo com o calendário determinado pelo Governo Federal e Estadual. Para a pesquisa, os bairros da área urbana da cidade foram divididos em 11 estratos, onde mais de 4 mil  imóveis serão visitados entre os dias 03 e 06 de janeiro. Ao todo, setenta Agentes de Combate às Endemias (ACS’s), além de supervisores e técnicos da zoonoses estão envolvidos neste trabalho. A partir dos resultados, são feitos planejamentos de ações nos principais pontos críticos.

Os resultados da pesquisa serão concluídos e divulgados na semana seguinte. Em 2022 foram registrados 68 casos positivos de Chikungunya, 740 positivos de Dengue e nenhum positivo para Zika.

Para combater as arboviroses no município, o Centro de Controle de Zoonoses mantém diariamente visitas domiciliares e em pontos estratégicos, além de bloqueio e orientação sobre a prevenção e conscientização da população.

 Último Levantamento

A gerente da Zoonoses, Vanessa Andrade Nascimento, pede que a população continue atenta, principalmente neste período de aumento de temperatura e chuvas fortes, típicos do verão, que eleva o risco de transmissão das arboviroses associadas à proliferação de Aedes aegypti.

O último levantamento realizado em 2022 no município apontou índice de 4,4%. O ideal é que esse índice fique abaixo de 1%.

“Este período é de fácil proliferação do mosquito. É importante reservar um tempinho para vistoriar os quintais e eliminar possíveis criadouros do mosquito”, alerta.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *