CRVs FALSOS: Gaecos de Minas e do Espírito Santo deflagam 2ª fase da operação True-False

A operação prendeu no Espírito Santo um dos indivíduos mais procurados por fraudes no emplacamento de carros e em seguros e financiamentos veiculares nos dois estados

REDAÇÃO – O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) – Regional da Zona da Mata, em conjunto com o Gaeco do Espírito Santo, deflagrou na manhã desta quarta-feira, 12 de maio, a 2ª fase da operação True-False.

O objetivo da ação foi capturar um dos indivíduos apontados como chefe de uma organização criminosa interestadual, especializada em confecção de certificados de registros de veículos (CRVs) falsos, emplacamentos de veículos inexistentes e emissão de documentos públicos e privados em nome de laranjas.

O indivíduo preso hoje encontrava-se foragido da Justiça desde 16 de abril de 2021, ocasião em que foi deflagrada a 1ª fase da operação True-False.

Após monitoramento e utilização de técnicas especiais de investigação, agentes dos Gaecos de Minas e do Espírito Santo (ES), com o apoio da Polícia Militar do ES, conseguiram efetuar a prisão do foragido em um hotel situado na área central da cidade de Guaçuí/ES.

Com o foragido, apontado como autor de golpes em Minas e no ES, foram apreendidos documentos de terceiros e aparelho celular, materiais que podem contribuir para a elucidação dos crimes praticados pela organização criminosa investigada.

Segundo o promotor de Justiça Breno Costa da Silva Coelho, coordenador do Gaeco Zona da Mata, o indivíduo preso hoje foi denunciado pelo MPMG em março deste ano, na comarca de Carangola/MG, por associação criminosa, falsificação de documento particular, falsidade ideológica e corrupção ativa. Para o representante do MPMG, há indícios concretos de que, enquanto foragido, o homem continuava praticando crimes no Espírito Santo, utilizando-se de dados falsos para subsidiar a celebração de contratos.

A operação contou com a participação de promotores de Justiça dos dois estados, além de servidores dos MPs de Minas e do Espírito Santo, policiais militares capixabas e servidores públicos estaduais.

Outras informações sobre o grupo criminoso podem ser repassadas, ligando para o número 181 (Disque Denúncia) ou para a Ouvidoria do MPMG, nos telefones 127 (ligação gratuita), ou 31-3330-8409 e 31-3330-9504. A ouvidoria do MPMG também pode ser acessada pelo portal www.mpmp.mp.br). Em qualquer das opções, o sigilo é garantido.

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *