De Utilidade Pública, Instituto Cultural Reino do Rosário de Timóteo completa 16 anos de atividades

Fotos PCReis/JBN

TIMÓTEO – O Instituto Cultural Reino do Rosário, Guarda de Moçambique do município de Timóteo, completa 16 anos de atividades. Os festejos do Divino Espírito Santo tiveram início na noite desta quinta-feira (20/05), na comunidade do bairro Bela Vista, com a visita da imagem de Nossa Senhora do Rosário nos lares que realizam a novena em devoção à santa.

A primeira residência que recebeu a visita da imagem foi a do Mestre Luís Fabiano dos Santos, capitão-mor da Guarda de Moçambique de Timóteo. Nesta sexta-feira (21), a imagem seguirá para casa da D. Dorinha, viúva do rei festeiro Sr. Ozanam (in memoriam).  As visitas  serão encerradas no dia 31 deste mês, na casa da Sra. Maria das Graças (Nenta), juíza de reinado representante do Moçambique Reino do Rosário.

Fotos PCReis/JBN

No domingo (30/05), as comemorações dos 16 anos, terão início com um café da manhã que acontece às 07 horas, seguido do momento de “levantar a bandeira” na Praça Manoel Vitório, localizada no bairro Bela Vista. O ato final, a celebração da Missa Conga exclusiva para os congadeiros, tradicional da cultura afro-brasileira, será realizada por transmissão ao vivo (live) pela internet, pelo Facebook e YouTube no endereço digital “moçambique de timoteo”.

Fotos PCReis/JBN

Segundo Mestre Luís Fabiano dos Santos, a expectativa do grande festejo para 2021 é o Encontro Nacional de Congadeiros, em louvor à Nossa Senhora do Rosário. A data prevista para realização do encontro é 22 a 24 de outubro. “Devido à pandemia do coronavírus, ainda não há confirmação do evento de forma presencial. A comissão organizadora e a Fundação Renova está estudando a possibilidade do mesmo ser transmitido ao vivo pela internet, juntamente com a Frente Aliança das Congadas Minas Brasil que responde pelos grupos de congado de todo o Estado”, explica  Mestre Luís Fabiano.

Instituto Cultural Reino do Rosário

A comunidade timotense cultua seus santos padroeiros de geração em geração. Fundado em 2005, o Instituto é o único representante da Guarda de Moçambique no Vale do Aço. Possui cerca de 80 integrantes entre idosos e crianças. “É fundamental o apoio da administração municipal por intermédio da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer”, comenta Mestre Luís Fabiano. Ele cita que a entidade está desenvolvendo um importante projeto de percussão, o “Batucando”, patrocinado pela Fundação Aperam Acesita, via edital n° 2020 e também o “Maracatu Tambores do Vale”, projeto regional que conta com o apoio da Fundação Renova a ser desenvolvido nos municípios de Coronel Fabriciano, Timóteo e Distrito de Cava Grande (Marliéria).

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *