Assassinado em Lagoa Santa, um dos mandantes da chacina de Malacacheta

Adélcio Leite, ao ser preso em 1990 acusado de participar da Chacina de Malacacheta (foto: Vera Godoy/EM – 12/10/90)

Redação  – Com a colaboração do Jornal Estado de Minas, confirmamos que um dos maiores pistoleiros da história de Minas Gerais foi assassinado na manhã da última sexta-feira (17/7) com dois tiros – um no tórax e outro no abdômen – ao sair de uma barbearia, na Rua Conde Dolabela, no Bairro Várzea, em Lagoa Santa, Grande BH. Adélcio Leite, de 79 anos, era de uma família de matadores, que ficaram conhecidos como “Os irmãos Leite”, cujos crimes aterrorizaram o Vale do Mucuri.

No currículo, chacinas como a de Malacacheta, o assassinato de um herdeiro de terras no Maranhão e a morte do deputado mineiro Wander Campos. Adélcio esteve preso na Penitenciaria Nélson Hungria por cerca de 20 anos. Saiu em 2013, graças a um indulto, por causa de sua idade. Há três anos, foi viver em Lagoa Santa.
Os irmãos Leite eram temidos em Minas Gerais. O quarteto era formado por Adélcio, Zé Leite, o mais velho e mentor intelectual dos crimes, Alírio – ambos morreram de morte natural –, e Toninho, o mais novo, que também morreu assassinado.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *