Timóteo debate medidas de segurança nas escolas e aprova moção de repúdio ao governador

TIMÓTEO – Nesta quinta-feira (25), a Câmara Municipal de Timóteo promoveu uma audiência pública para debater medidas de segurança nas escolas, em atendimento ao requerimento nº 001/2019, da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo. O prefeito Douglas Willkys e o secretário de Educação/vice-prefeito José Vespasiano Vespa e a vereadora Pastora Sônia, marcaram presença no evento.

A audiência contou com a participação de autoridades do município, comunidade escolar e entidades de Timóteo e teve como objetivo discutir os protocolos de controle de acesso e circulação de pessoas nas dependências das escolas; estratégias de capacitação dos membros das comunidades escolares para lidar com situações de violência; propostas de reflexão e ação destinadas a combater o bullying e promover uma cultura de convivência, tolerância e paz.

O presidente da Casa Legislativa, Diogo Siqueira, esclareceu a importância de se debater sobre o assunto, o que foi acelerado pelos fatos ocorridos na cidade de Suzano, onde dois jovens adentraram na escola e praticaram o massacre que ceifou diversas vidas. Sentiu-se feliz em saber que outras cidades estão tomando a mesma providência, de realizar audiências, citando a cidade vizinha de Ipatinga que também realizou uma audiência pública no mesmo dia.

A palestra foi ministrada pela Professora Stela Mares Bretas, Mestre em Psicologia e especialista em Psicologia Educacional e Psicopedagoga, atualmente é professora do Centro Universitário do Leste de Minas Gerais – Unileste, vice-presidente do Conselho Regional de Psicologia e coordenadora estadual da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional. Em sua fala, ela explicou os tipos de violência que ocorrem dentro do ambiente escolar.

ENCAMINHAMENTOS

– Aprovação de Moção de Repúdio ao Governo Estado pela propositura da Emenda Constitucional 95;

– Apresentação de moção de repúdio pela decisão do fim da educação integral para 84.000 alunos da Rede Estadual de Ensino;

– Fazer um apanhado das sugestões apresentadas na audiência para elaboração de um documento a ser encaminhado a todas as escolas;

– Que a Comissão de Educação se encarregue de fiscalizar todos os cumprimentos dos encaminhamentos tomados na audiência e publicar para o conjunto da comunidade as atividades.

 

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *