Relatório da CPI dos remédios da Câmara de Timóteo completa 30 dias sem nenhum encaminhamento

TIMÓTEO – A presidência da Câmara de Timóteo ainda não enviou ao Ministério Público Federal e Estadual, Polícia Civil, Polícia Federal, Poder Executivo, Tribunal de Contas da União, Tribunal de Contas do Estado, o relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI dos Medicamentos), que investigou a suposta compra de medicamentos sem a devida entrega no almoxarifado da prefeitura, no governo do ex-prefeito Geraldo Hilário.

Nesta sexta-feira (18), completou-se trinta dias da leitura do relatório da Comissão feita pelo vereador Geraldo Gualberto, relator da CPI. A leitura do relatório aconteceu na sessão extraordinária do Legislativo do dia 18 de dezembro.

“Nós chegamos à conclusão, com base na análise documental e nos depoimentos colhidos que houve um mau uso dos recursos públicos para aquisição de medicamentos, recursos estes utilizados sob a aparente legalidade do processo licitatório Pregão Presencial nº 002/2018, cuja contratação se deu sob indícios de irregularidades, apontadas no relatório. Entendemos ser necessária e urgente uma ação mais efetiva dos poderes públicos instituídos que resulte no maior controle e fiscalização dos atos praticados pelos agentes públicos”, informou o vereador Geraldo Gualberto.

Apesar do JBN não ter conseguido conversar sobre o assunto com o presidente da Câmara, Professor Diogo Siqueira, apurou que a Procuradoria Jurídica da Casa Legislativa está aguardando o despacho do presidente, para que cópias do relatório sejam distribuídas ao Ministério Público Federal e Estadual, Polícia Civil, Polícia Federal, Poder Executivo, Tribunal de Contas da União, Tribunal de Contas do Estado, para que os órgãos procedam com as investigações de acordo com cada irregularidade.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *