segunda-feira, fevereiro 26, 2024
CidadesDestaques

Ipaba, Caratinga e Coronel Fabriciano venceram o Festival da Canção Prisional, em Ponte Nova

A dupla Wallace Carlos e Vitor Jordan que cumpre pena no Presídio Dênio Moreira de Carvalho, localizado na cidade de Ipaba, conquistou o público e os jurados com o estilo sertanejo romântico, interpretando a música “Meu Defeito”.  

FABRICIANO (Fotos Divulgação)– Sem o característico uniforme vermelho do sistema prisional de Minas Gerais e longe das celas, vinte e quatro internos que cumprem pena nas unidades prisionais de Caratinga, Rio Piracicaba, Ponte Nova, Coronel Fabriciano, Itabira, Ipaba e Apac Caratinga tiveram uma manhã repleta de emoção no último dia 26, durante a apresentação da segunda etapa do Festival da Canção Prisional – o Festipri, importante evento do calendário de ações de ressocialização desenvolvidas pela Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap), por meio da Diretoria de Ensino e Profissionalização (DEP).

O terceiro lugar no festival para Fabriciano foi conquistado na Voz de Rair Rodrigues de Jesus e Alex Junio Augusto. No violão estava Diego Martins Ferreira, e na Percussão, Hayner Almeida Alves.

Para o cantor Rair Rodrigues, a participação no Festival de Canções foi satisfatória e ficará para Historia. Já o violonista Diego Martins, o festival veio como uma oportunidade para descoberta de um talento que será aperfeiçoado quando tivermos a liberdade.

O diretor do Presídio de Coronel Fabriciano, João Batista, relatou que a descoberta dos talentos dentro da unidade foi oferecida para todos e quem se identificou teve a oportunidade de participar. João Batista disse que “eles perderam a liberdade e não a dignidade”. O diretor afirmou ainda que a unidade tem feito diversos trabalhos para que todos tenham o direito e oportunidade para que no amanhã possam ser pessoas melhores.

PLATEIA

Na plateia da sede social do Esporte Clube Palmeirense, localizado na cidade de Ponte Nova, estavam autoridades, amigos e familiares dos detentos que ali no palco mostravam seus talentos e concorriam ao prêmio de melhor intérprete da etapa Vale do Rio Doce do festival. Vários foram os ritmos apresentados, mas quem levou a primeira colocação foi a dupla Wallace Carlos de Souza e Vitor Jordan, que cumpre pena no Presídio Dênio Moreira de Carvalho, localizado na cidade de Ipaba. Eles conquistaram o público e os jurados com o estilo sertanejo romântico, interpretando a música “Meu Defeito”.

A subsecretária de Humanização do Atendimento da Seap, Louise Bernardes França, agradeceu a todos os servidores envolvidos na realização da etapa Vale do Rio Doce e também o grande homenageado da edição. “Quero agradecer a todas as unidades presentes, familiares dos internos e parceiros, e ressaltar a importância do trabalho do nosso homenageado, o Juiz de Direito José Afonso Neto, responsável por cumprir as leis e consequentemente apontar e implementar medidas para o cumprimento de penas mais humanizadas e ressocializadoras”, disse a representante da pasta durante o evento.

O Juiz de Direito José Afonso Neto, foi homenageado no decorrer do festival

O homenageado, por sua vez, ressaltou a importância da música para o ser humano. “A arte é o que mais liberta o ser humano, liberta a gente dos rótulos, liberta do cárcere e eu tenho certeza de que a música é uma ferramenta que nos traz esperança. Todos nós precisamos de esperança”, disse José Afonso Neto.
O segundo e terceiro lugares ficaram com os internos representantes dos presídios de Caratinga e Coronel Fabriciano, respectivamente. As três melhores apresentações foram contempladas com um troféu. O festival teve como jurados músicos, instrumentistas e professores da cidade de Ipaba.

Presenças

Estiveram presentes no evento o Juiz de Direito, José Afonso Neto; a vice-prefeita do município de Ponte Nova, Valéria Alvarenga; a subsecretária de Humanização do Atendimento, Louise Bernardes de Queiroz Peixoto França; a diretora de Ensino e Profissionalização, Bruna Aguiar Maciel; o diretor de Trabalho e Produção da Seap, Felipe Oliveira Simões; o diretor geral do Complexo Penitenciário de Ponte Nova, Giuliano de Paula e a diretora de atendimento do Complexo Penitenciário de Ponte Nova, Aline Araújo e o diretor do presídio de Coronel Fabriciano, João Batista.

O Festipri

Essa foi a segunda etapa do Festipri de 2019, que já contou com uma fase no Sul de Minas. Agora restam apresentações na Zona da Mata, Norte de Minas, Triângulo Mineiro e Região Metropolitana de Belo Horizonte. O projeto foi criado em 2015 para que a população carcerária pudesse mostrar seus talentos musicais, desenvolvendo a autoestima, o senso de responsabilidade e o espírito de cidadania.

Fonte: Secretaria de Administração Prisional

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *