Conferência discute avanços na saúde de Timóteo. Encontro elegeu também os delegados

Douglas aproveitou para fazer um breve balanço sobre os seus oito meses de gestão.

TIMÓTEO – A XIII Conferência de Saúde de Timóteo realizada nos dias 29 e 30 de março na sede do Grêmio dos Aposentados e Pensionistas, no bairro Olaria, discutiu temas importantes para a evolução do segmento no município, além de eleger os delegados municipais que participarão do encontro estadual em Belo Horizonte. A conferência abordou o tema “Democracia e Saúde: Saúde como direito e Consolidação e Financiamento do SUS”.

Na abertura na noite de sexta feira (29) o prefeito Douglas Willkys parabenizou os participantes que se dispuseram a discutir as questões da saúde do município numa sexta-feira à noite e no sábado pela manhã. “Isso é verdadeiramente uma democracia, onde quem usa os serviços de saúde tem a oportunidade de apresentar sugestões, críticas e de contribuir para as políticas públicas em saúde do nosso município”, afirmou.

Douglas aproveitou para fazer um breve balanço sobre os seus oito meses de gestão, lembrando das cerca de 350 cirurgias de catarata realizadas no período beneficiando pacientes que aguardavam há até dois anos na fila; os 900 exames de mamografia destinados às mulheres numa parceria com o governo de Estado; a inauguração do PSF do bairro Alphaville; o uso otimizado dos recursos públicos na aquisição de medicamentos;  e a valorização e aproximação do Conselho de Saúde.

A referência técnica da Superintendência Regional de Saúde (SRS), Déborah Cássia Roland Cabral, proferiu palestra sobre o tema e defendeu o direito de acesso ao Sistema Único de Saúde (SUS). “Setenta e cinco por cento da população brasileira tem o SUS como seu plano de saúde. Estamos retrocedendo na medida em que grupos contrários não desejam a continuidade do SUS. Apenas 23% da população tem plano de saúde que não oferece cobertura para vários tipos de exames e procedimentos especializados. Os municípios arcam com a maior parcela dos custos da saúde pública”, frisou.

No sábado (30), a Banda Brasil Excepcional formada por alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) Timóteo abriu os trabalhos da  XIII Conferência, deixando uma mensagem de otimismo e alegria com um repertório alto-astral.

Gestão plena

Em seguida, o secretário de Saúde, Eduardo Morais, apresentou as ações e os serviços da pasta. “Estamos prevendo a inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para o segundo semestre de 2019. Aguardamos a homologação pela União de mais quatro equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF) e mais duas equipes do Núcleo Ampliado de Saúde da Família  (NASF) que vão ampliar a oferta de serviços no município”, disse.

Eduardo falou ainda sobre o atendimento de saúde à mulher trabalhadora anunciando a ampliação do horário de atendimento para até 22h para esse público em especial. “É importante zerar a fila de espera para coleta de preventivos, oferecer mais opções para atendimento pré-natal e também um local reservado ao acolhimento de mulheres vítimas de violência”, disse o secretário.

Na oportunidade, o secretário também explanou sobre a mudança do status da saúde para a gestão plena, o que vai assegurar repasses diretos da União para o município, ampliando os recursos a serem investidos na área. A mudança depende ainda da aprovação do projeto da nova estrutura da administração municipal que tramita na Câmara de Vereadores. “Juntos vamos fazer a saúde de Timóteo avançar”, afirmou.

Delegados

A XIII Conferência de Saúde de Timóteo retirou os encaminhamentos para as conferências estadual e nacional e elegeu como delegados: Sebastião Salvador da Costa, Haroldo Marcelo Givisiez, Maria Inês da Silva Barros e Maria Petronilha Cardoso Quintão Cardoso (presidente do Conselho de Saúde) como representantes da sociedade civil. Marise Reis e Ailton Bonfim representando os trabalhadores da área. Cristiane Valgas e Amanda Lacerda são as representantes governamentais.

A presidente do Conselho, Maria Petronilha, agradeceu a presença dos representantes dos usuários, dos trabalhadores em saúde, das instituições governamentais e não governamentais na realização da XIII Conferência Municipal de Saúde de Timóteo. “As conferências municipais são conquistas do povo. São espaços democráticos onde os munícipes se fazem ouvir. Precisamos desses debates para fazer a saúde evoluir; nós somos agentes em busca de uma saúde de qualidade”, finalizou Maria Petronilha.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *