Câmara de Belo Oriente aprova projeto de fomento à cultura

BELO ORIENTE – Os vereadores de Belo Oriente aprovaram, na noite desta quinta-feira (7), o Projeto de Lei 05/2019, que autoriza a Prefeitura Municipal a firmar “termo de cessão de uso de bem imóvel” da Casa de Cultural de Belo Oriente ao Projeto Cultural Belos Acordes, que passa a utilizar oficialmente o prédio como sede administrativa e local para realização de ensaios da Escola de Música e diversos cursos. No passado, a Casa de Cultura serviu como sede da primeira escola do município e, em seguida, como Delegacia da Polícia Civil. Atualmente, a edificação está sob proteção municipal e estadual através de tombamento.

“É importante valorizar a nossa cultura, mas também devemos destacar a importância do respeito pelo patrimônio público de Belo Oriente. Com a parceria da administração municipal e o Projeto Belos Acordes estamos ampliando a área de atuação da Fundação Artística e Cultural de Belo Oriente, do qual pretendemos promover a cidadania, a sensibilidade, as habilidades artísticas e intelectuais das crianças, jovens, adultos e idosos, utilizando os valores que o conhecimento musical traz, como trabalho em equipe, respeito mútuo e experiência cultural, além de desenvolver a coordenação motora, a percepção auditiva e o espírito crítico do jovem”, destacou a vereadora Nacife Menezes, presidente da Câmara de Belo Oriente, uma das maiores incentivadoras do convênio. A cessão de uso do imóvel é gratuita e tem prazo de 10 anos de duração.

Quem comemorou a aprovação do projeto foi o músico Elias Ferreira de Oliveira, coordenador do Projeto Belos Acordes, em atividade desde 2016. Elias é saxofonista tenor da Banda de Música “Sons do Oriente”. “Vamos promover a democratização e a ampliação da cultura, por meio de aulas de educação musical para todos, buscando trazer qualidade de vida e desenvolvimento cultural e artístico para os moradores. Além de acreditar no potencial dos recursos humanos, vamos levar as apresentações dos nossos artistas para locais públicos e de forma gratuita, confirmando a nossa vocação como polo de regionalização cultural”, disse Elias Oliveira. No projeto são oferecidos cursos de violão, teclado, acordeom, bateria, percussão, trompete, trombone, bombardino, coral, teoria musical e saxofone, além de atividades paralelas e também gratuitas como: ensaios abertos, seminários de música, palestras, mostras e oficinas, treinamentos para músicos e encontros de músicos.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *