PMI atende 24 entidades sociais com recursos de R$ 7,27 milhões

IPATINGA – A Prefeitura de Ipatinga encaminhou à Câmara de Vereadores nesta quinta-feira (1), solicitando tramitação em regime de urgência, projeto de lei em que o Legislativo autoriza o Executivo a destinar recursos de R$ 7.274.610,00 a 24 entidades sem fins lucrativos que atuam na prestação de serviços socioassistenciais no município. Para tomar ciência do volume das subvenções, programadas no orçamento de 2018 como dotações da Secretaria Municipal de Assistência Social e o Fundo Municipal de Assistência Social, os representantes das instituições foram recebidos em reunião no gabinete do prefeito.

A coordenadora do Fórum Municipal de Entidades de Ipatinga –Fomenti, Cleoneide Oliveira, agradeceu a Administração municipal “por ter sido sensível no atendimento às necessidades das entidades, que são parceiras do governo na produção de bem-estar para a população carente”. Ela ainda elogiou a Secretaria de Assistência Social “por manter sempre aberta a porta para o diálogo, ajudando a vencer barreiras com criação de oportunidades para continuidade da prestação de serviços, o que não encontramos no mandato anterior”.

Investimentos no social

Quando o novo governo foi empossado, havia no orçamento elaborado em 2016 pela administração que o precedeu, para atender a todas as entidades em 2017, o valor irrisório de R$ 50 mil proveniente de receitas do município, o que gerou grandes dificuldades, praticamente inviabilizando o trabalho das instituições. O mandato atual elevou essa rubrica, em 2018, para pouco mais de um milhão de reais.

O secretário de Assistência Social, José Osmir de Castro, explicou que no primeiro mandato de Quintão a dotação encontrada para a pasta era de R$ 7 milhões, valor que foi elevado a R$ 64 milhões no final do governo, “o que já demonstrava a preocupação do gestor em proteger as camadas mais vulneráveis da sociedade”. O mandato atual, segundo ele, “se deparou com a área totalmente desassistida, e está retomando os investimentos, já conseguindo direcionar hoje R$ 14 milhões para o setor”.

Estão catalogadas cerca de 25 mil famílias em vulnerabilidade social no município, sendo que 12 mil fazem jus ao benefício do Bolsa Família. O secretário municipal mencionou, também, a importância da reativação do Banco de Alimentos da cidade, “porque o alimento é para a Assistência Social como o remédio é para a Saúde”.

Os novos recursos destinados às entidades viabilizam a assistência a crianças, adolescentes, jovens e idosos, contemplando também portadores de doenças, deficientes e população em situação de rua. Entre as entidades beneficiadas estão três abrigos, três asilos e um albergue. Os valores destinados a cada uma variam de R$ 80 mil a R$ 680 mil.

Credibilidade

O prefeito Sebastião Quintão enfatizou que “a proteção aos mais frágeis da sociedade deve ser um objetivo permanente do poder público, porque há um índice muito elevado de pessoas que, por carências de toda ordem e especialmente a econômica, dependem do Estado para resolver questões mínimas”.

Ele também exaltou a importância das entidades como braços de apoio ao governo para cumprimento de suas obrigações na área social, “sendo indispensável que respeitemos e valorizemos estas parcerias, até como forma de zelar pela credibilidade do mandato”.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *