Cidades Destaques 

Usuários do Terminal Rodoviário de Timóteo denunciam o abandono e privilégios

TIMÓTEO – O JBN recebeu na última semana diversas fotos através de email mostrando a verdadeira realidade do Terminal Rodoviário de Passageiros de Timóteo que é administrado pela Prefeitura Municipal.

O registro fotográfico dos leitores mostra o banheiro masculino do terminal, onde passageiros e funcionários utilizam diariamente. O local fétido está sem condições alguma de higiene. Moradores de rua também estão utilizando a única pia para tomar banho, sem que nenhum funcionário da prefeitura interceda.

As reclamações de abandono vêm desde o momento em que a Prefeitura de Timóteo repassou sem licitação a concessão de uma grande parte do Terminal para a empresa Autotrans e para a administração do Estacionamento Rotativo Faixa Azul. Os dois beneficiados cuidam dos seus espaços, e o restante, fica a Deus dará. Para completar, até o estacionamento no Terminal vem sendo cobrado.

Sala cedida a empresa Autotrans.

BENEFÍCIOS

A Autotrans foi beneficiada com um espaço na área de embargue. A empresa ainda possui uma sala e um banheiro particular para os seus funcionários. Já a administração do Faixa Azul, vem sendo beneficiada com três salas. “Tudo isso dentro de uma área pública sem pagar aluguel”, registrou uma leitora que preferiu não se identificar, mas que cobra previdências do atual prefeito.

“É um absurdo isso aqui. Pagamos nossos impostos e quando vamos usar um banheiro público está desse jeito aqui, inutilizável, enquanto a empresa Autotrans leva o nosso dinheiro e se vale sem custos destes espaços que também é nosso”, comentou o aposentado Aloízio Ferreira, 66 anos, que reclamou está utilizando um banheiro imundo, enquanto os funcionários da concessionária de transporte são privilegiados com um banheiro limpinho e particular.

Na área de embarque onde não é privativo da Autotrans e nem do Faixa Azul, o abandono é visível. As cadeiras que existem estão danificadas, enquanto outras só existem as armações. O relógio que orienta o embarque de passageiros, na verdade desorienta, porque nunca informa a hora certa. “Uma vergonha para uma cidade que se gaba ser Capital do Inox. O terminal que deveria ser cartão postal para os visitantes, oferece uma péssima impressão da cidade”, ironizou uma passageira que embarcava para a capital mineira.

O JBN apurou na Prefeitura existir uma licitação homologada pelo ex-prefeito Geraldo Hilário, para instalação de 25 longarinas de inox, com seis cadeiras cada. Para as demais intervenções, não conseguimos falar com o titular da secretaria municipal de Obras.

 

Compartilhe em suas redes sociais

Notícias Relacionadas

Leave a Comment