Cidades Destaques 

Sem fiscalização, candidatos sujões emporcalharam as ruas no domingo

TIMÓTEO – Um dia após a eleição, o retrato das ruas do Vale do Aço é de sujeira. Os santinhos de políticos estavam espalhados próximos aos colégios onde funcionam as sessões eleitorais, causando constante risco de queda de pedestres. O vento do início da manhã desta segunda-feira (8) piorou ainda mais a situação, já que levou a papelada para dentro dos quintais.

“Trabalho de bicicleta e, em alguns pontos, nas proximidades do Colégio Municipal do Alvorada, em Timóteo, precisei descer e passar andando para não correr o risco de cair. É um absurdo todos esses papéis jogados na rua. Os políticos que realizam esse tipo de campanha deveriam ser multados”, reclama o mecânico Cássio Ruas Freitas, 46 anos, residente no Bairro Novo Tempo.

Na Praça 1º de Maio, em frente ao Terminal Rodoviário e Escola Antônio Silva, os efeitos da campanha de papel eram evidentes. “Se os candidatos soubessem o quanto é ruim varrer os tais santinhos, eles não jogariam o material na rua. O que a vassoura não dá conta, porque voa, a gente cata na mão mesmo”, reclamou uma gari.

Foi possível comprovar que algumas pessoas aproveitaram a madrugada deste primeiro turno para estampar seus rostos pelas ruas. Essa prática é crime eleitoral: “as circunstâncias relativas ao derrame de material impresso de propaganda no dia da eleição ou na véspera poderão ser apuradas para efeito do estabelecimento da culpabilidade dos envolvidos diante do crime”, diz a lei.

Compartilhe em suas redes sociais

Notícias Relacionadas

Leave a Comment