PROJETO FUNDO DE VALES: O que aconteceu após a assinatura do contrato entre PMT e Caixa?

TIMÓTEO – Da mesma maneira que se propagam os fatos políticos que criam palanques para candidatos, as coisas são esquecidas como se nada tivesse acontecido. A população usada, não recebe uma explicação plausível das autoridades fiscalizadoras sobre o rumo que se tomou tais projetos faraônicos. Na reportagem (parte 01) de hoje do JBN vamos recordar como se deu a assinatura do contrato para início do Projeto Fundo de Vales?”. O investimento de R$ 1.584.915,28 seria proveniente de recursos do Orçamento Geral da União, através do Ministério das Cidades. A contratação da empresa que desenvolveria o Projeto Executivo se daria através de processo licitatório.

Solenidade que marcou a assinatura do contrato entre Prefeitura e Caixa Econômica Federal.

Sabe-se até então que no dia 05 de agosto de 2015, a Prefeitura de Timóteo e a Caixa Econômica Federal realizaram uma solenidade na Praça Cidadã, localizada nas dependências do prédio da Prefeitura, para assinatura do contrato de elaboração do Projeto Executivo do Fundo de Vales. O contrato assinado frente às autoridades, secretários e comunidade iria viabilizar os projetos de engenharia para Drenagem Urbana Sustentável no município de Timóteo. 

A assinatura do contrato seria uma etapa do projeto que compreenderia a execução de um parque linear com a instalação de paisagismo, ciclovias, equipamentos de ginástica e construção de novas vias ao longo do córrego de Timotinho.

Na ocasião, estiveram presentes na solenidade de assinatura do convênio entre prefeitura e caixa, o ex-prefeito Keisson Drumond, o secretário de Planejamento, Washington Borges, o vereador e vice-presidente da Câmara de Timóteo, Wladimir Lana (Careca), o gerente regional de governo da superintendência regional Leste Minas da Caixa Econômica Federal, Aldenir Barbosa, a gerente da filial de governo da Caixa Econômica Federal de Governador Valadares, Marilene Batista Coelho Curtinhas, a gerente geral da agência de Timóteo, Myrian Brant Drumond, representante da Caixa Econômica Federal de Timóteo, Lorena Justino Neves, os vereadores Reginaldo Barbosa de Carvalho, João de Souza Filho (Natinho) e Virgínia Scarpatti Bouças e o Pe. Sérgio Henrique Gonçalves da Paróquia São Sebastião de Timóteo. 

 

Compartilhe em suas redes sociais

One thought on “PROJETO FUNDO DE VALES: O que aconteceu após a assinatura do contrato entre PMT e Caixa?

  • 26 de março de 2018 em 06:54
    Permalink

    Como tudo neste País é um bla – bla – bla, um País sem punição, sem lei, uma roubalheira desgraçada.
    Nós não temos nem a quem recorrer, tudo tá igual, mas tenho fé que a partir de 2019 as coisas vão mudar.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *