Secretário Municipal de Saúde recebe famílias de Autistas

TIMÓTEO – O secretário municipal de Saúde, Cézar Luz, recebeu na manhã desta quinta-feira (28) uma comissão de pais de crianças e adultos portadores de Autismo para uma conversa franca sobre a aplicabilidade da lei municipal de nº 3.123 de dezembro de 2010, que determina a obrigatoriedade do município a manter em diversas regiões do seu território, Centros de Atendimento de Saúde e Educação Especializados no tratamento de pessoas com TEA. Timóteo é o único município a editar a lei, porém nunca a colocou em prática.

Participou da reunião na Secretaria de Saúde, as integrantes do Grupo Amor Azul –  Elizabeth Almeida Arruda, Rejane de Carvalho Araújo Ribeiro Faioli, Neivison Silva Vieira e Rosana Teixeira de Carvalho (Assistente social do Grupo Amor Azul). Da Secretaria de Saúde, o secretário César Luz e Fernanda Gama (Enfermeira responsável pela Atenção Básica no município).

Elizabeth Almeida Arruda, mãe de um jovem com autismo, avaliou o encontro como proveitoso. Segundo ela, além da ótima receptividade, o secretário Cézar Luz reconheceu a necessidade da criação de um Centro de atendimento para os Autistas e que a rede publica precisa oferecer linhas de cuidados para os portadores de TEA.

Elizabeth Arruda explicou que no decorrer da reunião, acertou-se que a Secretaria de Saúde fará um levantamento do número de pessoas com TEA residentes na cidade de Timóteo. O levantamento será realizado pelos Agentes Comunitários de Saúde das Equipes do PSF.

“Também será realizado uma sensibilização dos Agentes Saúde, com a participação do Grupo Amor Azul, a partir de  janeiro. Num segundo momento será colocado em prática um trabalho de sensibilização e treinamento dos profissionais da Atenção Básica, PSF, NASF (Núcleo de Assistência a Saúde da Família) no sentido de acolher e trabalhar na realização do diagnóstico precoce, organizando a rede publica para o atendimento a este publico”, revelou Elizabeth.

CENTRO DE INTEGRAÇÃO

Como a implantação de um CER – Centro de Especializado em Reabilitação demanda mais tempo e recurso, o secretário propôs aos pais, o que foi aceito, que a Secretaria trabalhará a possibilidade de implantar uma Sala de Integração Sensorial junto a APAE, ou seja, no prédio da APAE, para atendimento especifico das pessoas com TEA do município. “Neste caso, a Secretaria Municipal de Saúde oferecerá a adequação do espaço e com pelo menos um profissional cedido pelo município”, informou Elizabeth, revelando está acertado para a primeira quinzena de janeiro, uma reunião com os setores envolvidos – Grupo Amor Azul, APAE e outros setores da SMS, como o Fundo Municipal de Saúde, Centro de Saúde Mental e profissionais da área, para discutir a implantação desta sala.

Compartilhe em suas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *